leituranarede.com

Resenhas

RESENHA: GAROTA EXEMPLAR, DE GILLIAN FLYNN

Resenha_Garota Exemplar_Leitura na Rede_im dest

Comprei o livro Garota Exemplar porque a minha irmã Yasmin disse que assistiu ao filme e que era sensacional. Não pensei duas vezes, comprei, li e posso afirmar aqui para vocês que este foi um dos melhores livros que li em 2015 e um dos melhores thrillers que li na minha vida. O livro Garota Exemplar, da autora norte-americana Gillian Flynn, é um suspense de tirar o fôlego de qualquer leitor.

A obra narra o relacionamento de Nick e Amy Dunne, casados há cinco anos. No dia do aniversário de casamento Amy desaparece, sem deixar rastros. Nick chega em casa e depara-se com o ambiente todo revirado. Desnorteado, ele chama a polícia e após algumas horas decide avisar os pais de Amy. A cidade toda fica abalada com o desaparecimento e o caso chega a ser repercutido nas emissoras de televisão. Porém, cada pista acaba levando ao marido e a polícia começa a desconfiar de suas atitudes e reações. A investigação é realizada e a cada momento a pergunta que paira no ar é: onde estará Amy? O que aconteceu?

Quando penso em minha esposa, penso sempre em sua cabeça. No formato dela, em primeiro lugar. Quando nos conhecemos, foi na parte de trás da cabeça que eu reparei, e havia algo adorável nela, em seus ângulos. Como um grão de milho duro e reluzente, ou um fóssil no leito de um rio. Era o que os vitorianos chamariam de uma cabeça belamente formada. Dava para imaginar o crânio com bastante facilidade. (Nick Dunne, p.11)

O mais surpreendente deste livro é a maneira como a autora escreveu a narrativa. Os capítulos são intercalados, sendo ora um capítulo com Nick como narrador, ora um capítulo do diário de Amy. Dessa forma entramos tanto nos pensamentos do marido quanto no da esposa. E mesmo assim, a trama é traçada de uma forma tão genial que o leitor fica cheio de dúvidas. A obra descreve o casamento com suas glórias e dificuldades e mostra como o ser humano pode ser complexo ao extremo através do retrato de todas as suas facetas, o amor, o ódio, o egoísmo, as mentiras, a benevolência. Tudo está lá e a autora traça cada capítulo que uma forma que o faz virar as páginas com avidez, sem querer parar um minuto sequer.

  • Título original: Gone Girl
  • Editora: Intrínseca
  • Número de Páginas: 446
  • Ano: 2012
  • Gênero: Ficção (thriller de suspense)
  • Rating: estrelas

Depois de ler o livro, decidi assistir ao filme Garota Exemplar. Como acontece na maioria dos filmes baseados em livros, a obra é muito melhor. Aconselho vocês a lerem o livro primeiro e depois assistirem ao filme. Para quem estiver com curiosidade, segue o trailer abaixo:

Vocês leram o livro? Assistiram ao filme? Me contem nos comentários! Vou adorar saber a opinião de vocês.

RESENHA: SAMANTHA SWEET, EXECUTIVA DO LAR, DE SOPHIE KINSELLA

Resenha_Samantha Sweet_Sophie Kinsella_Leitura na rede

Primeiro livro que eu li da escritora Sophie Kinsella. E agora eu entendo todo o sucesso e loucura com os livros que ela escreve. Uau! Que talento extraordinário para nos fazer rir! Eu me peguei várias vezes no trólebus, a caminho do trabalho, segurando minha risada para as pessoas não me acharem doida.

Samantha Sweet, Executiva do Lar, narra a história de uma advogada londrina de sucesso, super focada no trabalho e que está prestes a ser promovida a sócia da empresa. Ela abdicou anos de sua vida social com horas e mais horas de trabalho e nada mais justo que conseguir ser uma das sócias do escritório de advocacia.

Mas no dia de sua promoção Samantha descobre que cometeu uma burrada que custará 50 milhões de libras para a companhia. Desesperada e desnorteada ela sai pelas ruas de Londres sem saber o que fazer. Como poderia ter cometido um erro daquela proporção? Pega um trem e vai parar numa cidade do interior da Inglaterra. Com a cabeça latejando ela entra numa casa para pedir um remédio e um pouco de água. Porém, a metida a socialite Trish acha que Samantha foi enviada para fazer uma entrevista de trabalho, como empregada domestica. E aí a confusão começa. Com medo de voltar para Londres, Samantha conta uma mentira mais enrolada que a outra e consegue o emprego.

Se preparem para muitas risadas porque a história fica hilária. A escrita da Sophie Kinsella flui, voa e você não quer largar o livro de jeito nenhum! Não deixem de ler Samantha Sweet, Executiva do Lar!

RESENHA: O Príncipe da Névoa, de Carlos Ruiz Zafón

Resenha_O principe da nevoa_Leitura na rede_im1

Sabe um livro que deixa a sua marca e do qual você sente falta dos personagens ao terminar a leitura? Pois é, este aqui entrou para a lista dos livros mais queridos que eu já tive o prazer de ler!

Primeira obra escrita por Carlos Ruiz Zafón, O Príncipe da Névoa foi lançado em 1993, quando o autor venceu um concurso literário que estava participando. Este é um romance juvenil, mas como o próprio autor diz no livro:

…resolvi escrever um romance que teria gostado de ler quando tinha 13, 14 anos, mas que continuasse a me interessar também aos 23, 43 ou 83 anos.

O livro narra a história de Max Carver, um garoto de 13 anos que se muda para um vilarejo litorâneo com sua família, composta pelo pai relojoeiro e inventor, a mãe e as duas irmãs. Ao chegarem na cidade litorânea, a primeira coisa que Max repara é no relógio da estação, que funciona de trás para frente. Em sua nova casa Max perceber que algumas coisas estranhas e cheias de mistério estão acontecendo. Ele visita um jardim de estátuas atrás de sua casa e percebe que uma delas se moveu. Sua irmã mais velha começa a ter alguns pesadelos perturbadores e a irmã mais nova começa a escutar coisas. Os antigos donos da casa deixaram alguns rolos de filmes que possuem gravações esquisitas feitas por uma criança que também esteve no jardim de estátuas.

Percorreu com os olhos cada uma das estátuas, envoltas pelos ramos do matagal selvagem que se agitava ao vento, até chegar de novo ao grande palhaço. Um arrepio percorreu seu corpo e ele deu um passo para trás. A mão da figura, que segundos antes estava com o punho fechado, agora estava aberta, com a palma estendida no gesto de quem faz um convite. Por um momento, Max percebeu que o ar frio do amanhecer queimava em sua garganta e sentiu o coração palpitar em suas têmporas. (p. 30)

Max começa a investigar o que está acontecendo e num de seus passeios de bicicleta pela praia acaba fazendo amizade com Roland, um adolescente que adora nadar no mar e buscar antiguidades num navio naufragado há muitos anos atrás e do qual teve apenas um sobrevivente. Ao ouvir os questionamentos de Max em relação ao que está acontecendo, Roland trás algumas respostas, mas não todas, e isso deixa os amigos cada vez mais intrigados e os fazem ir atrás de mais explicações.

A narrativa de Zafón é muito prazerosa de se ler. O jogo que ele faz com as palavras torna o ritmo da narrativa gostoso de acompanhar. A obra é super sombria, traz muitos mistérios e por diversas vezes me peguei com o coração acelerado e com medo do que estava prestes a acontecer.

Não canso de indicar a leitura desse livro, e se o fizer, prepare-se para sentir medo, se emocionar e conhecer personagens apaixonantes que você jamais esquecerá.

  • Título original: El Príncipe de La Niebla
  • Editora: Suma de Letras
  • Número de Páginas: 180
  • Ano: 2013
  • Gênero: Infanto-juvenil
  • Rating: estrelas

RESENHA: Carrie, a estranha; de Stephen King

Resenha_Carrie a estranha_Leitura na Rede_1

Outubro é o mês do Halloween e para entrar no clima de terror nada melhor que um livro do autor mais reconhecido neste ramo: Stephen King.

Obra de estreia do autor, Carrie, a estranha, foi publicado em 1974 e lançou Stephen King no mercado editorial. O livro foi um sucesso de vendas e conquistou três adaptações cinematográficas nos anos 1976, 2002 e 2013.

O livro narra a história de Carrie White, uma adolescente da pequena cidade chamada Chamberlain, no estado do Maine. Carrie foi criada por sua mãe, Margaret White, uma fanática religiosa e extremamente rígida que acredita que todos queimarão no inferno se não viverem de forma pura e santa.

Carrie desde pequena desenvolve poderes telecinéticos, o que faz com que a mãe a destrate o tempo todo e a obrigue a orar e pedir perdão por algo que nem mesmo a adolescente sabe o que é.

Ela tornou a ver o medo faiscar dos olhos de mamãe, rápido e silencioso como raios de verão. Mamãe começou a empurrar Carrie para o clarão azul do armário.

– Reze a Deus e talvez você seja purificada de seus pecados.

– Mamãe, me solte.

– Reze, mulher.

– Vou fazer as pedras voltarem, mamãe.

Mamãe estacou.

Até o ar pareceu estacar em sua garganta por um instante. Então a mão foi-lhe apertando o pescoço, até Carrie ver estrelas vermelhas brilhando diante de seus olhos e sentir o cérebro confuso e distante.

Os olhos ampliados de mamãe flutuavam diante dela.

– Sua cria do diabo – murmurou ela. Por que fui tão amaldiçoada? (p.56)

Na escola, Carrie sofria com o bullying praticado pelos colegas. Um dia, após uma aula de educação física, ela é ridicularizada de tal forma que seus poderes de telecinesia afloraram ainda mais.

Por um ato de bondade, Carrie é convidada para ir ao baile da primavera, porém esse dia fica marcado para sempre na história de Chamberlain. Após tanto sofrimento e uma vida cheia de regras, Carrie decide se vingar.

A obra é um romance epistolar, que ao longo da narrativa utiliza trechos de documentários, livros e notícias publicados à respeito do ocorrido em Chamberlain. Essa técnica traz muito mais realismo à história.

A narrativa é muito bem desenvolvida e o leitor consegue sentir e entender a personagem principal. Recomendo para quem deseja ler uma história que entra a fundo no cenário adolescente, com suas diferenças, julgamentos, intrigas, mas também a empatia e a redenção. Uma obra de terror psicológico com muita vingança e muito sangue. Prepare seu estômago e vá em frente.

  • Título original: Carrie
  • Editora: Suma de Letras
  • Número de Páginas: 199
  • Ano: 2013
  • Gênero: Ficção Americana (Terror)
  • Rating: 4 estrelas

 

1 2 3 4 5 6